Pelo menos um lote de ampolas de anestésico, utilizadas no processo de intubação de pacientes do Hospital Tacchini estão armazenadas nas câmaras frias do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), em Bento Gonçalves. O pedido foi feito pelo Hospital Tacchini, que recebeu, na segunda-feira, 24, mais uma carga de medicamentos vindos fda Turquia e que necessitam de refrigeração adequada para manutenção do produto.

De acordo com a instituição, o anestésico Atracurim, responsável pela paralisia dos músculos, a fim de facilitar o processo de intubação do paciente, foi armazenado nos refrigeradores e será retirado do local, conforme a demanda da casa de saúde. A estocagem ocorre, em razão da queda de internações em leitos de UTI no início de maio. No entanto, nas últimas semanas, o número de atendimentos junto a estrutura fast track do Hospital Tacchini voltou a apresentar aumento. A intubação é realizada para preservar a respiração de pacientes durante tratamentos que exigem sedação, ou em casos graves de complicação respiratória, como aqueles decorrentes da Covid-19.