De acordo com o governador do RS, há projeção que esse aumento das restrições dure duas semanas; em nota, prefeitura de Bento Gonçalves disse que deverá se reunir para criação e publicação de novo decreto

Com o aumento de casos e internações provocados pelo novo coronavírus, o Governo do RS voltou atrás e modificou ações do modelo de Distanciamento Controlado. Entre as mudanças está a suspensão do sistema de cogestão que flexibilizava restrições, conforme variação das cores das bandeiras. Além disso, o Comitê de Crise Estadual orientou os municípios que aumentassem a fiscalização e suspendessem as festividades de final de ano.

As mudanças foram apresentadas à diretoria da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e representantes de 27 associações regionais. Após a decisão tomada, o governador do Estado, Eduardo Leite, apresentou as mudanças em transmissão ao vivo pelas redes sociais. De acordo com Leite, o governo projeta que esse aumento das restrições dure duas semanas, mas, se for necessário, não descarta prorrogar o prazo ou alterar os protocolos.

Entre as alterações propostas, a gestão compartilhada do Distanciamento Controlado foi suspensa. Até então, associações regionais poderiam adotar protocolos menos rígidos à bandeira na qual as regiões haviam sido classificadas. Conforme o Gabinete de Crise Estadual, com a piora no quadro de contaminação da Covid-19, a gestão volta a ser unificada.

Em nota, a prefeitura de Bento Gonçalves informou que devido à permanência na bandeira vermelha do Modelo de Distanciamento Controlado, o gabinete de crise do coronavírus municipal irá se reunir para implantação das novas regras e publicação do novo decreto. 

A gestão compartilhada do Distanciamento Controlado permitia que associações regionais adotassem protocolos mais brandos à bandeira na qual as regiões haviam sido classificadas, mas no mínimo iguais à bandeira anterior. No entanto, o Gabinete de Crise entendeu que, neste momento de piora no quadro de propagação e atendimento à Covid-19 no RS, seria importante haver uma gestão única em relação às medidas.

Com a suspensão temporária da cogestão, o governo modifica alguns dos protocolos para bandeira vermelha com o objetivo de reduzir o contato social entre a população gaúcha. No entanto, não haverá limitação de horário de circulação nas ruas, nem proibição de atividades presenciais da educação, considerando todos os protocolos já definidos.

Festividades de final de ano

Dentre as mudanças, o Governo do RS orienta a população a não realizar confraternizações e festas de final de ano pelos próximos 15 dias. Segundo o governador, a orientação é voltada para aqueles eventos realizados durante todo o mês de dezembro, como, por exemplo, confraternização de funcionários de empresas, encontros de final de ano, etc.

Para auxiliar na fiscalização e encaminhamento de denúncias, em caso de eventos realizados, o Comitê de Crise criou canais específicos para denúncias, via telefone 150 ou pelo preenchimento de formulário eletrônico, além do apoio da Brigada Militar nas cidades gaúchas.

Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini