Conforme o Caged, dos 855 empregos criados na Capital do Vinho, 577 foram destinados à homens e 278 para o sexo feminino

Bento Gonçalves fechou o mês de janeiro de 2021 com um saldo de 855 empregos formais, segundo balanço do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apresentado nesta terça-feira, 16, pelo Ministério da Economia. O saldo é o melhor da série histórica, se comparado o mesmo período do ano passado. No primeiro mês deste ano, foram 2.350 admissões e 1.495 desligamentos. O numero também é maior do que o registrado em dezembro de 2020, quando a geração de empregos ficou em com saldo negativo de 204 postos de trabalho.

Conforme o Caged, dos 855 empregos criados na Capital do Vinho, 577 foram destinados à homens e 278 para o sexo feminino.

De acordo com o Ministério da Economia, o Brasil fechou o mês de janeiro de 2021 com um saldo de 260.353 empregos. Segundo a pasta, fatores como o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda tem sido bem-sucedido em evitar demissões, “em um ano tão atípico de enfrentamento de uma grave pandemia”.

No Rio Grande do Sul, os números também foram positivos com a geração de 27.168 postos de trabalho. Foram 110.063 contratações e 82.895 demissões.

Atividade econômica

Os números mostram que, no mês de janeiro, dos quatro grupamentos de atividades econômicas, três apresentaram saldo positivo, com destaque para o setor da Indústria, com a geração de 576 novos postos de trabalho formais em Bento Gonçalves. O setor de serviços vem em segundo lugar, com a criação de 245 postos, seguido da construção, com a abertura de 53 vagas. Setor mais atingido pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus, o comércio registrou, em janeiro, um saldo negativo, de 19 postos de trabalho.

Os dados divulgados nesta terça-feira, 16, mostram ainda que o salário médio de admissão em janeiro deste ano foi de R$ 1.760,14. Comparado ao mês anterior, houve aumento real de R$ 20,06 no salário médio de admissão.