Uma boa higiene íntima reduz os riscos de infecções e desconfortos na região tanto para homens como para mulheres. O Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes ressalta a importância de bons hábitos higiênicos para evitar o surgimento de bactérias e infecções.

Além de prevenir infecções como candidíase e balanite, uma boa higiene íntima atua na prevenção do câncer de penis, por exemplo. No Brasil, todos os anos são registradas mais de 1000 amputações penianas ocasionadas por má higiene íntima. Dessa forma, é evidente a importância de manter uma higiene íntima adequada.

O Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes enfatiza a importância de manter hábitos higiênicos como forma de prevenção de infecções para si e para seu parceiro sexual. Dessa maneira, no que tange à higiene íntima para penis, é importante uma boa lavagem, envolvendo a pele do prepúcio e toda a extensão.

Além disso, o Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes afirma que é indicado utilizar sabonetes neutros e após uma boa lavagem no banho, é preciso enxugar de forma correta o órgão. Ademais, tanto para homens como para mulheres, é importante urinar após as relações sexuais como uma forma de revenir infeções urinaria.

Ainda em tratando da parcela masculina, o Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes aconselha usar cuecas de algodão, não apertadas e evitar utilizar cuecas molhadas por muito tempo. O mesmo vale para as mulheres: fujam de calcinhas apertadas e muito úmidas.

No que tange à depilação, o Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes afirma que para homens e mulheres é preciso ter cuidado, pois pode haver o surgimento de foliculite ocasionado por uma irritação na região a depender da forma de extração do pêlo, desta maneira, é preciso realizar a depilação de forma cautelosa.

Em relação às mulheres, no que diz respeito à lavagem da região, é importante utilizar sabonetes neutros que não desregulam ph da região íntima, além disso, é preciso se atentar à quantidade de horas utilizando absorventes, é importante que a região não fique abafada por muito tempo. O Dr. diz que a grande maioria dos ginecologistas defendem a ideia de não utilizar calcinha à noite, durante o sono.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui