O candidato à presidência da República Ciro Gomes (PDT) afirmou em sua live semanal, realizada nesta terça-feira, 26, que Jair Bolsonaro (PL) fez propaganda eleitoral na convenção realizada no Maracanãzinho no último domingo, 24. “Realmente os céus tremeram e qualquer brasileiro consciente deve ter ficado com a boca aberta”, declarou o pedetista enquanto reagia a um dos vídeos do discurso do presidente, que falou sobre a ausência de corrupção em seu governo. De acordo com o ex-governador do Ceará, a corrupção na atual gestão existe, mas o presidente daria um jeito de não deixar investigarem.

“Tirou o Coaf do Ministério da Fazenda, interferiu nas investigações da Polícia Federal e qualquer investigação o delegado é demitido, superintendente transferido. Bolsonaro, toma vergonha na cara. No máximo você poderia dizer que o seu governo é menos corrupto do que o do Lula, porque aí entraríamos em um terreno completamente subjetivo cobre qual governo roubou mais”, criticou. Ciro Gomes também cita na live as fraudes em contratos da empreiteira Construservice com a Codevasf, comandada pelo Centrão. Uma operação da Polícia Federal prendeu temporariamente o empresário Eduardo José Barros Costa, conhecido como “Imperador” e apontado pelas investigações como sócio oculto da empreiteira.

O pedetista cita ainda a mala de dinheiro com mais de R$ 1 milhão e outras denúncias dos demais ministérios do Governo Federal: “[Bolsonaro] Vai dizer que não tem ‘jeitinho’ no seu governo? Que são três anos e meio sem corrupção? Espera lá, né Bolsonaro? E o escândalo da compra das vacinas? E o escândalo das barras de ouro no Ministério da Educação? E a compra de kits de informática para escolas que não tem água e nem luz, como eu denunciei aqui? E o orçamento secreto, Bolsonaro? É um negócio absolutamente escandaloso e agora acabaram de pegar essa montanha de dinheiro, essa mala de dinheiro que a Polícia Federal descobriu na casa de um diretor de uma empresa que negociava contratos com a Codevasf. Todo mundo sabe!”.

Enquanto Ciro Gomes criticava o presidente da República, o MDB, partido de Simone Tebet, se reunia nos bastidores para lançar a convenção nacional da chapa da chamada terceira via. Depois de embates intrapartidários, a convenção do MDB foi anunciada para esta quarta-feira, 27, e a pré-candidata ao Palácio do Planalto deixou muito claro que prefere o nome de Tasso Jereissati (PSDB) para ocupar a posição de vice. Mesmo cotado para a vaga, o tucano demonstra resistência em assumir essa responsabilidade e se ele não aceitar o vice de Tebet pode vir do Cidadania ou até mesmo do próprio PSDB, que deixará a escolha a cargo do presidente do partido, Bruno Araújo. Caso o vice não seja anunciado na convenção, a escolha será revelada até o fim do período de convenções partidárias, que se encerra no dia 5 de agosto.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui