Depois de adiar a realização do Enem de 2020 em razão da pandemia, o governo não cogita postergar mais uma vez a aplicação das provas — marcadas para ocorrerem presencialmente nos próximos dias 17 de 24 de janeiro.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame, tem investido para que as provas sejam feitas com segurança, e realizará uma versão digital nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Mas técnicos do órgão avaliam que são grandes as chances de o assunto parar na Justiça em razão do aumento de casos de coronavírus em todo o país. 

“Quando a decisão de aplicar a prova em janeiro foi tomada, ninguém tinha a noção que estaríamos no auge da segunda onda”, afirma um interlocutor do MEC. “Podemos ver uma guerra de liminares nos próximos dias”.

Continua após a publicidade