O Enem é um exame único entre as provas usadas para admissão nas universidades, porque usa uma abordagem interdisciplinar nas questões. No próximo dia 17 de janeiro (31 de janeiro para quem for fazer a versão digital), além da redação e da prova de Linguagens, os candidatos terão pela frente 45 questões de Ciências Humanas. As questões abordam temas de História, Geografia, Filsofia e Sociologia, ora isoladamente, ora misturadas em uma mesma pergunta. O conteúdo cobrado é vastíssimo, por isso VEJA consultou professores de alguns dos colégios mais bem colocados no ranking do Enem para saber quais os pontos mais importantes para os candidatos revisarem no pouco tempo que resta até o dia do teste.

Como mesmo o conteúdo selecionado é muito volumoso para ser revisto em detalhe nos poucos dias até a prova, a sugestão é buscar provas antigas do Enem e do Enem PPL (para pessoas privadas de liberdade) com gabarito comentado. Assim o aluno assimila o conteúdo e também se familiariza com a maneira como ele é cobrado. Confira abaixo alguns dos tópicos abordados por disciplina, com comentários dos professores.

HISTÓRIA

. História brasileira: escravidão, movimentos sociais na Primeira República, Era Vargas e a Ditadura Civil-Militar. 

. História Geral: Revolução Industrial, o Período Entreguerras, Segunda Guerra Mundial 

“Além dos conteúdos tradicionais, a aposta para essa edição serão questões que abordem a história dos processos eleitorais dos EUA e Brasil, devido ao ano de eleição nos países, como também conteúdos relacionados ao racismo e à luta por direitos civis e sociais dos negros, devido à relevância do tema nas redes sociais, diante de recorrentes e infelizes episódios de racismo nos últimos anos”, acredita a professora Ana Paula Aguiar, do Centro Educacional Leonardo Da Vinci (Vitória/ES).

GEOGRAFIA

. A ação antrópica e os impactos no meio ambiente

. A relação de poder entre as nações;

. Transformação espacial urbana e agropecuária; 

. Globalização 

. Geografia física: clima, vegetação, relevo, hidrografia

Continua após a publicidade

“Esses temas costumam ser cobrados por meio de textos, gráficos, tabelas e mapas, exigindo do aluno habilidades e competências ligadas à interpretação, reflexão, análise e resolução de problemas, fugindo do formato tradicional de questões em que os alunos precisam decorar conceitos geográficos soltos, desconectados da realidade” diz o Professor Joelmo Costa, do Centro Educacional Leonardo Da Vinci (Vitória/ES).

FILOSOFIA

. Ética (sempre por um viés contemporâneo, abordando temas como Racismo; Exílio)

. Os clássicos gregos: Sócrates, Platão, Aristóteles, e sofistas

. Filosofia Contemporânea: Foucault, Sartre e o Existencialismo, Simone de Beuvoir, Hannah Arendt

“Sugiro que, a poucos dias do exame, os alunos não procurem os textos originais dos autores , porque são muito complexos e podem gerar mais dúvidas do que respostas“, aconselha a professora Catharina Prates, da plataforma AZ de Aprendizagem.

SOCIOLOGIA

. Cultura material e imaterial: Escola de Frankfurt

. Relações de trabalho: Marx, Engels, Weber, Durkheim

“A Sociologia tende a ser cobrada em questões misturadas com História, História da Arte e Geografia, então vale ainda mais aquela dica: antes de ler o texto de apoio e de pular para as alternativas, sublinhe o comando da questão“, sugere Rodrigo Retka, coordenador de Humanas do Colégio Pensi. “É comum que se apresente mais de uma alternativa verdadeira, mas apenas uma responde ao comando da questão”.

VEJA realizará uma live com correção e comentários das questões das provas do Enem nos dias 17 e 24 de janeiro, a partir das 19h30. Acompanhe pelo canal da revista no YouTube.

 

Continua após a publicidade