A Defensoria Pública da União vai recorrer da decisão da Justiça Federal de São Paulo que rejeitou o pedido de adiamento do Enem, que terá início neste domingo. O órgão argumenta que o agravamento dos casos de coronavírus inviabiliza a realização das provas.

A juíza Marisa Claudia Gonçalves Cucio, da 12ª Vara Cível, defendeu em sua decisão que o adiamento “causará certamente prejuízos financeiros” e pode prejudicar o prosseguimento da formação acadêmica de muitos participantes.

Ao Radar, a DPU informou que o defensor regional de direitos humanos do órgão em SP, João Paulo Dorini, deve protocolar um recurso junto ao TRF ainda nesta terça-feira.